Um Poeta Amargurado



Na escuridão da noite,
caminha um poeta, perdido,
por uma rua estreita e deserta,
acompanhado por um caderno de poemas
o qual, o embriaga como vinho...


Conversa o poeta com as estrelas,
como se por encanto, elas pudessem falar,
e lhe revelar todos os segredos
que possa, no mundo, existir...


Pensa o poeta que um dia,
poderá, quem sabe, conhecer o céu,
talvez bem melhor que essas estrelas,
afinal, da vida só lhe resta,
os poemas de amor da sua amada,
os quais o embriagavam como vinho.




Autora: Simone Borba Pinheiro 
Data: 10/07/76