O Caminho das Borboletas


Sábado de muito sol, verão chegando, final de ano e um churrasco marcado. 
Fomos de carona com um casal de amigos para o tão esperado churrasco de fim de ano

numa chácara que na verdade, ninguém além dos proprietários,
sabia exatamente onde ficava! 
No caminho para a tal chácara, o casal de amigos com quem fomos de carona,
trocava informações pelo celular com o proprietário da chácara,
procurando saber que direção tomar. 
Passados trinta minutos, saímos do asfalto e entramos numa estrada de chão
batido, de terra vermelha, ladeada por uma mata virgem belíssima, com árvores
centenárias, além de plantas e flores de uma beleza rara. 
E o celular tocando, os amigos trocando informações, e chateados,
já se davam por perdidos. 
De repente, começaram a surgir do meio da mata cercando o carro,
lindas borboletas amarelas, de todos os tamanhos. 
Passaram à frente do carro e como que assumindo a liderança em meio àquele
momento mágico, foram nos guiando até a tal chácara para o churrasco de fim de ano. 
Quando lá chegamos, elas seguiram em frente, como quem cumpriu sua missão. 
O churrasco foi maravilhoso! 
O encontro com os amigos, a diversão, tudo foi perfeito naquele dia,
mas aquele mágico momento das borboletas amarelas cercando o carro
e nos servindo de guia foi encantador, jamais esquecerei!

 

 
Autoria: Simone Borba Pinheiro 
Data: 06/ 12/ 03.