Brincando de Ser Mulher



Brincando de ser mulher,
aquela mulher-menina
sem saber bem o que quer,
segue a sua triste sina...


Á quem pagar o seu preço,
ela cede os seus favores.
Pobre mulher-menina,
desgraçados os senhores.


De saia bem curtinha
na esquina a caminhar,
acena a pobre menina 
para quem de carro parar. 


Mal sabe a pobre menina
que o tempo vai passar,
e um dia, sem que perceba,
se a doença não lhe pegar,
nas mãos de algum cretino, 
a morte vai encontrar.




Autora: Simone Borba Pinheiro 
Data: 06/11/2002