Amor Cego


Você cruzou o meu caminho
em um lindo dia de verão.
E quando meu olhar bateu no seu,
senti aprisionar meu coração.


Com gestos e palavras carinhosas,
você aos poucos, me conquistou.
E me deixei levar no doce embalo,
dos abraços e beijos que me ofertou.


E eu vivia tão alegremente
à esperar pelos carinhos teus.
Nunca passou pela minha mente,
que esses carinhos já não eram meus.


Vivia assim, sonhando acordada,
por longos anos à lhe desculpar.
Sempre dizendo que eu era amada,
a quem à mim viesse perguntar.


E a cada ano que recomeçava,
mais forte ainda meu amor ficava.
Um amor cego, que não enxergava,
que em seu coração, o meu já não morava.

 


Autora: Simone Borba Pinheiro 
Data: 25/11/2002