A Menina do Calçadão
Simone Borba Pinheiro

Como todo sábado, fomos almoçar fora e depois demos uma volta no calçadão e foi ai,

que uma menina indiazinha, escabelada, maltrapilha, cabelos cheirando a fumaça, unhas sujas, grandes olhos negros,

olhou para mim e perguntou: "tia, compra um caderno para mim?"
Estávamos em frente a uma loja de R$ 1,99, com lindos cadernos expostos.

Na hora eu disse não, estava até sem bolsa.
Andei alguns passos e meu coração disparou, então disse á meu marido:

"me dá um trocado que vou comprar um caderno para aquela menina".

Peguei o dinheiro e fui até a menina que estava em frente a loja, sonhando com o caderno.

Fiz ela entrar na loja e disse que poderia escolher o caderno que ela quisesse que eu dava para ela.

A menina olhou para mim com seus grandes olhos negros e um sorriso tímido e disse:

" quero um com figurinha" (adesivos) e nesse momento percebi, que a menina não queria o caderno,

que nem a escola ela frequentava, nem sabia ler, ela queria mesmo era os
adesivos que vinham junto no caderno.

Perguntei á ela: você quer o caderno ou as figurinhas que vem no caderno?

Ela só me olhava e não respondia, então falei: se você quiser as figurinhas, não vou ficar zangada,

eu compro para você somente as figurinhas que vem em pacotinhos,

e ai vem muito mais do essas que tem no caderno, você quer?

Ela abriu um sorriso largo e assentiu com a cabeça. Comprei 8 pacotes de figurinhas para ela,

que enquanto eu pagava, sumiu da loja, foi ter com outra menina que imagino seja a irmã dela.

Quando passei por elas, pude ver os olhinhos brilhando, os lábios
sorrindo, eram duas crianças frente ao "brinquedo" novo.

Me senti feliz vendo a cena e falei para minha filha: "também já fui criança e não tive quase nada do que sonhava ter."

15 / 02 / 2011
 

 

Tube de fundo By Maryse