Feliz Aniversário, Amiga!


(Homenagem à Nadir D'Onofrio)



São sessenta ou quem sabe setenta, podia ser até oitenta
Ou quem sabe quarenta ou trinta, todas são décadas de primaveras
São experiências vividas, algumas quem sabe sofridas
Mas todas são flores que enfeitam teu jardim
Juntas formam bouquet, ramalhetes, aromas de tua vida
Algumas quem sabe foram colhidas aos espinhos,
Outras, com certeza, aos doces perfumes de amor sem fim.


Não importa se ventos passados sopraram a favor ou contra
Nem tampouco se amanhã o céu será de brigadeiro ou não
Seu presente é o instante de agora, tempo único de tua vida
Alce em asa delta ou em voo de parapent e sobrevoe todos os ares
E verás todas as imagens por paragens que andares
Do alto contemples a aquarela de cores de todos os jardins
Alguns, sem dúvida, verás que são fartos e multicoloridos
Outros, com certeza, menos afortunados e desbotados
Não vêm ao caso, são diferenças de existências reservadas


Não esqueças de fotografar o colibri, ou quem sabe o beija-flor
E em asas aladas aos pássaros voe em alegre juventude
Espalhando à todos as sementes de teu alegre sorriso
E o brilho sincero e amigo de teus lindos olhos
Abandones ao vento o relógio do tempo,
E deixe aos mares que se descortinam em ondas nas praias
O doce legado de tua verdadeira amizade


Para você amiga Nadir, mesmo aqui no sul sentindo frio
Somos aquecidos pelo teu abraço de fraterna amizade
E no embalar do balanço preso à arvore e solto ao vento
Voamos juntos para te desejar um Feliz Aniversário
Não virtual, muito pelo contrário, mais do que real
Ou seja, verdadeiro e amigo para sempre...



Cândido Pinheiro
03 Julho 2004
Santa Maria - RS - Brasil