Você...


Me perdi ao ver seus olhos
e, não me esforcei para escapar.
Se tentasse, haveria amor de todos os lados
e, eu ficaria sozinho, a chorar...


Fiz de tudo, para poder te beijar,
e quando enfim consegui,
não pude controlar,
admito que derreti...


Que tortura tua boca,
sempre provocando-me, sem perdão,
e, se eu tentasse fugir dela,
morreria, tamanha a tentação!


Quero teu amor, até a última gota,
seu carinho, atenção, sem pudor,
e, nunca, jamais perder-te,
se Deus permitir, se assim for...



Autoria: Andréa Borba Pinheiro