Saudade Não...Lembrança!

Saudade é algo que, por natureza, machuca.
Saudade é querer ter vivido algo para sempre, mesmo sabendo que, nada dura tanto assim.
Particularmente, não gosto de sentir saudade, prefiro somente lembrar e contentar-me com essas lembranças tão doces.
Infelizmente ou felizmente, não podemos conter todas as emoções que temos, portanto, ás vezes, a saudade se faz inevitável.
Quando eu ainda era nada mais do que, uma junção de membros descoordenados, quando ainda sorria sem malícia, é um tempo do qual sinto falta...sobretudo das brincadeiras sob o sol do meio dia e os finais de tarde sempre animados.
Sinto falta de descer ladeira abaixo com aquela maravilha tecnológica, carinhosamente apelidada de "motinho".
A infância é, provavelmente a fase da qual mais desejaremos e nos esforçaremos para lembrar.
Nela está contido o segredo do adulto e do mundo que passou a girar ao contrário.
No curto período de vida que tive até este momento, digo que, lembrar é bom...mas viver o hoje, é ainda melhor.
O futuro é, as avessas, o hoje adaptado.


Autoria: Andréa Borba Pinheiro