Nunca é Tarde Para Amar!...


Venta o vento,
chove a chuva,
raia o raio,
choro o choro...


Falta a tua presença...
Presencio a tua falta.
Às vezes mato a saudade,
outras, ela me mata!


Machuco minha ferida,
ao lembrar do que fiz
e do que poderia ter feito...
Quisera ser feliz!...


Sequer olho-te nos olhos...
A vergonha se apossa de mim...
E vejo, a minha inconsciência
perante o consciente.
Fui tola...enfim...


Se um dia me perdoares,
estarei a te esperar.
Afinal de contas, sei que
nunca é tarde para amar!...



Autoria: Andréa Borba Pinheiro